29/03/2016

O nascimento da religão

São-lhes dado o nome de Vénus e estão entre as esculturas mais antigas que jamais foram encontradas - tratam-se de pequenas estatuetas femininas nuas, muitas vezes grávidas, com seios, nádegas e coxas volumosos, mas com cabeça e pernas quase indefinidas. São feitas dos mais diversos materiais, desde marfim de mamute, mármore, chifres de veado, osso, pedra e argila. As mais antigas datam e há 23.000 anos e foram encontradas em locais pré-históricos de França até ao sul da Rússia.
Estas pequenas figuras dominaram a expressão artística nos 10.000 anos seguintes, oferecendo o testemunho de uma precoce tomada de consciência da importância da fertilidade para a sobrevivência.
Também existem indícios de que na região montanhosa do Altai, no norte da Ásia, surgiu um culto a uma deusa há 25.000 anos, e conhecem-se cultos semelhantes na região mediterrânica. Algumas das provas mais autorizadas provêm da Turquia, de Çatal Hüyük (6.300-5.500 a.C), onde o arquólogo James Mellaart descobriu muitos santuários a uma deusa-terra que é retratada frequentemente a dar à luz, tendo a seu lado animais; os frescos em Çatal Hüyük incluem abutres, cabeças de touros pintadas e misteriosos símbolos abstratos. Em a Linguagem da Deusa, a autora e investigadora Marija Gimbutas identifica essas imagens, assim como cobras, abelhas, luas em quarto crescente e outras, como parte de um simbolismo muito difundido que celebrava a unidade de todas as formas de vida na Natureza.
A sexualidade feminina também aparece em destaque em figuras da Idade do Bronze e das primeiras civilizações urbanas. Foram encontrados muitos desses artefatos, muitas vezes manchados de fumo em locais arqueológicos do vale do Indo, sugerindo alguma forma de culto doméstico. Muitos aldeãos indianos ainda prestam culto em santuários erigidos em honra de uma divindade feminina local.
De um modo geral, as deusas eram suplantadas pelas divindades masculinas. No entanto, mesmo na época do Império Romano, as pessoas continuavam a adorar deusas - nas ruínas de Pompeia existe um templo em honra da deusa egípcia Ísis. Além disso, na mitologia abundam poderosas figuras femininas. Muitos atributos das deusas - excepto a nudez e a sensualidade - foram transferidos para a Virgem Maria, embora a Igreja Católica não apoie a comparação. Mais recentemente, o feminismo, as preocupações ambientais e o movimento New Age contribuíram para um renovado interesse pela deusa-terra, cuja adoração pode ter sido a primeira forma de religião existente.


Fonte:
Viagem ao Desconhecido, Selecções do Reader's Digest

Imagem: Réplica de Vénus de Lespugue


Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...