07/03/2016

África


O continente africano é o segundo maior a nível populacional e geográfico do mundo.
Tem cerca de 30,2 milhões de km2, com inclusão das ilhas adjacentes, cobrindo cerca de &% da superfície terrestre e 20,4% da área total da Terra.
Com cerca de mil milhões de habitantes desde 2009, é responsável por cerca de 15% da população mundial.
O continente é cercado pelo Mar Mediterrânico a Norte, pelo Canal Suez e Mar Vermelho ao longo da península do Sinai a Nordeste, pelo Oceano Índico a sudeste e Oceano Atlântico a Oeste.
África incluí Madagáscar e vários arquipélagos. Tem 54 Estados soberanos reconhecidos ("países"), 9 territórios, e 2 Estados de facto independentes, mas com limitado ou nenhum reconhecimento.
O nome África é derivado de uma antiga área na atual Tunísia, conhecida como Ifriqiya, ou lugar ensolarado, na língua berbere (tamazight).




A Argélia é o maior país africano por área, e a Nigéria em população.
A África, em particular a África Central e Oriental, é amplamente reconhecida como o local de origem dos seres humanos e da clade hominidae.

O continente africano costuma ser regionalizado em duas categorias:

  • Localização geográfica:

África Setentrional - ou África do Norte, é constituída pelos países do Maghreb, os países do Saara e o
vale do Nilo. O clima da região é do tipo mediterrânico na vertente norte e do tipo desértico no sul. A população distribui-se de modo irregular, sendo mais densa nas zonas mais húmidas. A agropecuária é pouco desenvolvida, destacando-se a agricultura mediterrânica (vinhas, oliveiras, cítricos e tâmaras), uma pecuária extensiva nas áreas semi-áridas e pecuária nómada nas regiões desérticas. Zona rica em minérios, os países do Maghreb conseguiram implantar algumas indústrias de destaque; a Argélia é rica em petróleo e gás natural; Marrocos e Tunísia são grandes exportadores de fosfatos. O vasto deserto do Saara que se estende por diversos países não favorece as actividades económicas, no entanto o subsolo é rico em petróleo, gás natural e ferro. Apesar de o Egito e o Sudão também se encontrarem no Deserto do Saara, a presença do rio Nilo agrupa-os noutra sub-região, o qual proporciona as melhores condições de vida. O vale por onde corre o rio apresenta um solo extremamente fértil, zona rica em agricultura (algodão, milho, trigo e arroz) e devido à construção de barragens que possibilitam a irrigação de extensas áreas, a agricultura não se limita à margens do rio. A indústria encontra-se mais desenvolvida no Egito do que no Sudão, nomeadamente a siderurgia, a eléctrica, a têxtil, a de produtos químicos e a alimentar. O solo egípcio também contém reservas de petróleo, gás natural, ferro, fosfato e potássio.


África Ocidental - Região situada entre o deserto Saara e o golfo da Guiné. Os terrenos são antigos e,
consequentemente, bastante eroditos, verificando-se a presença de formações rochosas cristalinas. A região apresenta um clima equatorial, com áreas de savana a norte e densas florestas ao sul, onde os índices de pluviosidade são mais elevados. A África Ocidental possui uma densidade demográfica superior à região do Saara. 60% da população está concentrada na Nigéria. Todos os países desta região são subdesenvolvidos, sendo a agricultura a principal actividade económica. A lavoura de subsistência alterna-se com o cultivo de produtos tropicais destinados à exportação (café, cacau, amendoim, banana e borracha). A industrialização local, em expansão, depende em grande parte do capital estrangeiro. Os países mais desenvolvidos no sector são a Nigéria, Costa do Marfim e Senegal.


África Central - Esta região situa-se na zona equatorial do continente, sendo limitada pelo Atlântico a
Oeste e por altas escarpas montanhosas a Este, verificando-se no resto do território uma alternância de planaltos e planícies cortados por rios caudalosos. O clima é quente e húmido nos países a Norte, com a presença de florestas equatoriais. Na parte Sul predominam o clima tropical e a formação vegetal de savanas. Trata-se de uma região de baixa densidade populacional, cuja população pertence maioritariamente ao grupo banto. As principais concentrações humanas ocorrem no Zaire e em Angola. A agricultura assemelha-se à da África Ocidental. A exploração mineral é muito importante para o Zaire e para Angola, onde se encontram jazidas de cobre, cobalto, manganês e ferro. O extravio vegetal, nomeadamente de madeira, reforça a economia da região.


África Oriental - Situada entre a Bacia do rio Congo e as águas do mar Vermelho, a paisagem desta região mostra-se bastante diversificada, com a presença de maciços montanhosos no meio de planícies e planaltos elevados, com a presença de grandes falhas, vulcões e lagos. Predomina o clima tropical,

com atenuação das temperaturas devido à altitude. A vegetação também oferece um quadro variado: florestas equatoriais, savanas, estepes e formações típicas de áreas desérticas. A população é predominantemente do grupo banto na península da Somália ("Corno de África") e noutras áreas encontram-se um expressivo número de árabes, indianos e europeus. A população rural é superior à urbana. A economia regional baseia-se na agricultura que, organizada segundo o sistema de plantação, dedica-se aos produtos de exportação, como o café e o algodão. Os escassos recursos minerais consistem em pequenas jazidas de ouro, platina, cobre, estanho e tungsténio. A África Centro-oriental é uma das regiões mais pobres e com um maior número de conflitos no continente, com crises de seca e fome (Somália e Etiópia) e sangrentos conflitos étnicos, como entre hutus e tutsis no Ruanda e Burundi.


África Meridional - Esta região, atravessada pelo Trópico de Capricórnio, é composta por doze

estados independentes. No seu relevo predominam os planaltos circundados pelas baixas altitudes da faixa litoral. O clima varia entre o tropical húmido ao desértico ( na região do Calaari), passando pelo mediterrânico; encontra-se, igualmente, uma vegetação diversificada, com a presença de savanas, estepes e florestas (junto à costa do oceano Índico). O principal sustentáculo económico são as reservas minerais, com destaque das minas na África do Sul (ouro, diamantes, cromo e manganês) e na Zâmbia (cobre e cobalto) A agricultura está representada por produtos de clima mediterrânico (vinhas, oliveiras, frutas) e de clima tropical (cana-de-açúcar, café, tabaco e algodão), além da criação extensiva de gado bovino. No continente, as indústrias concentram-se nas regiões metropolitanas de Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban.


2. Étnica e Cultural
África Branca ou Setentrional, formada pelos oito países do Norte, mais a Mauritânia e o Saara Ocidental;
África Negra ou Subsaariana, formada pelos restantes 44 países do continente.





Demografia

A população africana tem tido um crescimento exponencial ao longo do último século, mostrando uma população muito jovem, reforçada por uma baixa expectativa de vida (abaixo dos 50 anos).
Acredita-se que o continente tenha atingido os mil milhões de habitantes em 2010. O país dom uma maior população é a Nigéria, com 170.123.740 habitantes no ano de 2012, seguido da Etiópia com 91.195.675 e Egito com 83.688.164 habitantes (Fonte: CIA Word Factbook).

Vários países, como a Libéria, o Burundi, o Uganda, a República Democrática do Congo, Madagáscar e Burkina Faso apresentam taxas de crescimento anual superiores a 3%.

O continente apresenta uma baixa densidade demográfica, de cerca de 30h/km2, devendo-se tal a:
grande parte do continente não ser propício a concentrações humanas devido a desertos, florestas densas, etc;
índices de mortalidade muito elevados;
correntes migratórias, fazendo com que o continente tenha, e continue, perdido muitos habitantes.



A população africana apresenta uma distribuição muito irregular devido às características físicas do próprio continente, sendo poucos os países que apresentam uma população urbana superior à rural.
HDI 2009

 
A maior parte dos países africanos apresenta características de subdesenvolvimento, com 35 dos 54 países considerandos entre os "países menos desenvolvidos do mundo".
A maioria da população africana é constituída por povos negros, no entanto a presença branca também se regista, essencialmente no Norte do Saara (África Branca), formada principalmente por árabes e berberes, assim como tuaregues, judeus e descendentes de europeus. A África Negra é povoada por uma grande variedade de grupos negróides que se diferenciam entre si por diferenças culturais, religiosas e linguísticas. Os principais grupos são os bantos, os nilóticos, os pigmeus e os bosquímanos ou khoisan. Para além destes grupos, encontram-se ainda, em África, os malgares, indianos, portugueses e um pequeno número de chineses de origem europeia.
A religião em África demonstra-se por três grupos principais:
O Islão, que se manifesta principalmente na África Branca, mas também é professado por numerosos povos negros;
O Cristianismo, religião levado pelos missionários e professada em diversas regiões do continente;
Religiões tradicionais africanas, centradas no animismo e seguidas por toda a África negra.
Existem numerosos idiomas no continente, alguns de origem africana, outros introduzidos pelos colonizadores. Os principais são o árabe, o inglês, o francês, o português, o espanhol e o africanêr.







Bibliografia
https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81frica

Imagens: Google


Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...