03/12/2015

Thor ou Tor

  • Nórdico antigo: Þórr
  • Inglês antigo: Þunor
  • Alto alemão antigo: Donar
  • Também é chamado de Ásapórr, ökupór, Hlórriði e Véurr
É o segundo deus na hierarquia dos deuses e é considerado o mais forte de entre os deuses e os homens. É um deus de cabelos a barbas vermelhas, de grande estatura, representando a força da natureza (trovão) no paganismo germânico, disparando raios com o seu poderoso martelo Mjolnir.
Thor é filho de Odin e Fjorgyn (a deusa de Midgard, a Terra) e marido de Sif, a deusa das colheitas. É o deus do trovão, dos céus e também da fertilidade.
De Sif teve a filha Thrud (força) e da sua união com a gigante Jarnsaxa, teve os filhos Magni (Força) e Modi (Coragem).
Era o mais amado e respeitado deus do panteão dos deuses nórdicos. Os Vikings chamavam a si mesmo de “O Povo de Thor”.
Simbolizava a lei e a ordem.

Thor era grande para um deus e extremamente forte (podia comer uma vaca numa refeição). Adorava disputas de poder e era o principal campeão dos deuses contra os seus inimigos, os gigantes de gelo.
Os agricultores, amantes da honestidade  simples e com repugnância contra o mal, veneravam Thor invés Odin, que atraía mais aqueles com um espírito de ataque ou que valorizavam a sabedoria.
A arma do deus era um martelo de guerra mágico, que fora feito pelos anões, chamado Mjolnir, com uma enorme cabeça e um cabo curto, que nunca errava o alvo e voltava sempre para o seu dono. Usava luvas de ferro mágicas para segurar o cabo do martelo e o cinturão Megingjard que dobrava a sua força.
Os antigos escritores identificaram Thor com o deus Grego-Romano Júpiter porque ambos são filhos da Mãe-Terra, comandantes das chuvas, dos raios e dos trovões, são protetores do mundo e da comunidade, cujo símbolo era o carvalho, representativo do tronco da família. Os animais de ambos os deuses eram o carneiro, o bode e a águia. Thor era sempre representado com o seu martelo e Júpiter com o seu ceptro. Thor matou a serpente Jornungand e Júpiter o dragão Tifão.
O escritor Tácito identificou Thor com Hércules, por causa do seu aspeto, força, arma e por ser protetor do mundo.
Thor gostava da companhia de Loki, apesar do talento deste para os colocar em confusões. As estórias das suas aventuras estão entre as mais ricas da mitologia nórdica.
No panteão nórdico, Thor era destruidor do mal e o segundo maior expoente dos deuses Aesir. A imagem de Thor aparece em muitas estelas rúnicas, assim como o seu nome e martelo.
Thor é um excelente guerreiro que matou muitos gigantes, trolls, monstros, berseker e feras, segundo o Edda em Prosa.  
Percorria o mundo numa carruagem puxada por dois bodes chamados Tanngrísnir e Tanngnjóstr. Conta-se que quando o deus percorria o céu nessa carruagem, as montanhas ruíam e o barulho provocado pelas rodas do veículo provocavam os trovões. Quando Thor se encontrava longe de casa, matava os bodes, alimentando-se deles, que depois ressuscitava com o Mjolnir.

Habitava no Thrudheimr (ou Thrudvangr). No Salão Bilskimir recebia os pobres, depois de mortos. O salão possuía 540 acomodações e era a maior de todas as construções.
O mensageiro de Thor é o veloz Thjalfi e a sua criada Röskva, irmã de Thjalfi.
É o criador da constelação conhecida pelos Vikings como Dedo de Aurvandill.
Foi o deus com um maior número de templos na Escandinávia.
No Ragnarok, a tarefa de Thor será matar a cruel Jornungand, ou serpente de Midgard (uma serpente tão grande que envolve a Terra), cria de Loki, mas será morto por Jörmungandr.

Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...