01/12/2015

Teia


Na mitologia grega, Teia, "divina", também chamada de Euryphaessa, "reluzente" é uma titânide, deusa da visão (thea) e a luz brilhante do céu azul claro (aithre). Por extensão, é igualmente a deusa que dotou o ouro, a prata e as pedras preciosas do seu brilho e valor intrínseco.
Teia casou-se com o irmão, o titã Hiperião, o deus da luz, e juntos conceberam três filhos, Hélio (o Sol), Eos (a Aurora) e Selene (a Lua).
Sob o título Ikhnaie "a deusa traçadora", Téia possuia um santuário oracular na região de Ftiótida, na Tessália.

A Teogonia de Hesíodo dá uma origem primordial a Téia, como a primeira das titânides, filha de Gaia (a terra) e Urano (o Céu). 

Píndaro faz um elogio a Téia, na ode, Quinta Istmica:
Mãe do Sol, Téia de muitos nomes, por ti os homens honram o ouro como mais poderoso que qualquer outra coisa; e através do valor que lhe colocas, ó rainha, os navios disputam no mar e equipas em jugos de cavalos  em competições de rápidos rodopios, tornam-se maravilhas.
Neste elogio, a deusa parece ser uma deusa do brilho, em particular, e da glória, no geral, mas a alusão de Píndaro, à deusa como "Téia de muitos nomes", uma vez que sugere assimilação, refere-se não só à deusa mãe-do-sol, semelhante a Febe e Leto, mas talvez a uma figura mais universal, como Réia e Cíbele.


Fontes
http://www.theoi.com/Titan/TitanisTheia.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Theia
http://www.mitologia.templodeapolo.net/seres_ver.asp?Cod_ser=60&value=Teia&mit=Mitologia%20Grega&esp=Tit%C3%A

Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...