03/12/2015

Balder

Balder ou Baldur (Balðr no original) era uma divindade da justiça e sabedoria, e embora não pertencesse ao núcleo dos deuses superiores, Aesir, era-lhe permitida a permanência em Asgard. Deus da luz e da verdade, era considerado o mais belo dos Aesir. Tinha um irmão gémeo Hoder, cego, que era o seu oposto.
Os cabelos loiros do deus eram os raios de sol do Verão que aqueciam a terra e o espírito dos povos do Norte.
Personificava a beleza, a bondade, a inocência, luz, sabedoria, paz e fertilidade... É-lhe dedicado o musgo e na Primavera fazem-se oferendas desta planta ao deus.
Segundo algumas fontes, este deus seria filho de Odin e Frigga, segundo outras, seria apenas um "protegido" destes.
Baldur era o marido da Bela Nanna, uma deusa benevolente e de grande beleza, que se atirou na pira funerária do marido para estar junto deste em Hel. São os pai de Forseti, uma divindade da justiça, que alguns dizem presidir  as Things (assembleis dos homens livres).
Balder disseminou a boa vontade e a paz em todos os locais que visitou, o que fez dele um dos deuses mais amados. A sua popularidade e bondade inatas atraíram a ira de Loki, o qual provocou a morte de Baldur.
Apesar da tentativa falhada de se trazer Balder de volta, pois Loki recusou-se a derramar uma lágrima por ele, esperava-se que o deus voltasse após o Ragnarok e governasse um mundo novo.

Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...