11/11/2015

Leis da Biologia

«Biologia é a Ciência que estuda os seres vivos (do grego βιος - bios = vida e λογος - logos = estudo, ou seja o estudo da vida). Debruça-se sobre o funcionamento dinâmico dos organismos desde uma escala molecular subcelular até o nível populacional e interacional, tanto intraespecífica quanto interespecíficamente, bem como a interação da vida com seu ambiente físico-químico. O estudo destas dinâmicas ao longo do tempo é chamado, de forma geral, de biologia evolutiva e contempla o estudo da origem das espécies e populações, bem como das unidades hereditárias mendelianas, os genes. A biologia abrange um espectro amplo de áreas académicas frequentemente consideradas disciplinas independentes, mas que, no seu conjunto, estudam a vida nas mais variadas escalas
Wikipédia


«Não menos importante é a biologia ser a ponte lógica entre os três ramos principais do ensino: as ciências naturais, as ciências sociais e as humanidades.»

Os cientistas individuais, cuja ética profissional é fundada na objetividade, têm geralmente o cuidado de não explicar publicamente a verdadeira dimensão das suas ambições. Apesar disso, a partir dos ensaios e palestras dos seus líderes mais audaciosos, é possível ter-se uma ideia dos grandes objetivos da biologia atual. Na minha opinião, são os seguintes:
  • Criar vida: completar o mapeamento de uma simples espécie de bactéria ao nível molecular, simular os seus processos com computadores, depois construir bactérias individuais a partir das suas moléculas constituintes ou, pelo menos, mostrar como tal construção se pode levar a cabo.
  • Utilizando esta abordagem e combinando-a com o conhecimento da química da terra nos seus primórdios, reconstruir os passos que deram origem à vida.
  • Continuando a progredir no mesmo sentido da redução e síntese moleculares para as células humanas, usar a informação com cada vez maior eficácia para curar doenças e ratar ferimentos.
  • Explicar a mente com modelos e transmissão química e eléctrica e a base molecular do crescimento das células nervosas e da formação de redes de neurónios; depois simular a mente combinando inteligência artificial e emoção artificial.
  • Completar o mapeamento da fauna e da flora da Terra até ao nível específico, incluindo microrganismos, e expandir a exploração da diversidade até ao nível genético para cada uma das espécies.
  • Usar a informação, que tem vindo a aumentar exponencialmente, sobre a diversidade dentro da biosfera para promover avanços na medicina, na agricultura e na saúde pública.
  • Criar uma árvore da vida para todos as espécies e para grandes conjuntos de genes dentro delas, reconstituindo assim os percursos das suas histórias evolutivas passadas. Simultaneamente, combinando esta informação com a paleontologia e a história ambiental, estabelecer princípios definitivos sobre a origem da biodiversidade.
  • Decifrar a maneira como as comunidades naturais estáveis são formadas e reguladas ao nível específico; usar esta informação para proteger e estabilizar a biodiversidade da Terra.
  • Fazer a ponte, se não mesmo unificar, as ciências naturais, as ciências sociais e as humanidades através da exploração do fundamento biológico da mente e da natureza humanas. Ao longo do processo, levantar o véu a co-evolução dos genes e da cultura.»
A Criação, E.O.Wilson, Editora Gradiva, 1ª edição Novembro 2007

Leis da Biologia
Para a biologia, uma lei é a descrição abstracta de um processo que os dados disponíveis sugerem que seja universal nos sistemas vivos e que possua uma inexorabilidade lógica para estes sistemas.
  • 1ª Lei - todas as propriedades conhecidas da vida obedecem às leis da física e da química, isto é, quando a complexa maquinaria da vida é esmiuçada nos seus elementos e processos constituintes, estas partes, e aquilo que se conhece da interacção entre elas, estão de acordo com aquilo que se conhece da física e da química.
  • 2ª Lei - todos os processos biológicos e todas as diferenças que distinguem as espécies evoluíram por selecção natural. Geração após geração, ocorrem modificações, raras e aleatórias, no código do ADN. Quando estas mutações permitem aos indivíduos que as possuem deixarem mais descendência para a geração seguinte, a espécie como um todo passa a ter a forma mutante.


Notas

Propriedade emergente - propriedade tão complexa e mal compreendida que tem de ser descrita por uma imagística e por um vocabulário diferentes dos usados para os processos que a criam. A maior parte da biologia consiste em propriedades emergentes e só pode, por enquanto, ser vagamente relacionada, em termos de explicação causal, com a física e a química.

Diferenciação de espécies - Quando uma espécie se altera substancialmente em relação ao seu estado original (ver 2ª leid a biologia), pode dizer-se que evoluiu, transformando-se numa nova espécie. Quando estirpes diferentes diferentes de uma espécie mesma espécie divergem suficientemente umas das outras pela acumulação de mutações sucessivas que as tornam aptas para novos nichos, pode dizer-se que a espécie-mãe se multiplicou em espécies filhas.

Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...