25/11/2014

Tracy Chapman



Outra das minhas cantoras favoritas - Tracy Chapman

Tracy Chapman (Cleveland, Ohio, 30 de Março de 1964) é uma cantora de folk, blues e soul norte-americana, vencedora por diversas vezes do Grammy Awards, tornada mundialmente famosa por suas canções "Fast Car", "Baby Can I Hold You" e "Give Me One Reason" .


Biografia

Tracy Chapman toca guitarra e escreve canções desde criança. Ingressou no programa "A Better Chance", voltado a identificar nacionalmente crianças negras talentosas para o desenvolvimento académico, o que lhe permitiu frequentar a Wooster School, em Connecticut e posteriormente a Tufts University, em Medford (Massachussets).
Em maio de 2004, a Tufts University concedeu-lhe o título de doutora honoris causa em Belas-artes, pela sua contribuição como uma artista socialmente engajada e por suas realizações artísticas.
A sua voz, por ser bastante grave, é seguidamente confundida com uma voz masculina.



Carreira


Ainda durante a faculdade, Chapman começou a apresentar-se nas ruas, tocando violão em cafés de Cambridge, Massachussets. Enquanto esperava pela sua  graduação académica, assinou um contrato com a SBK Records, em 1988, lançando seu primeiro álbum, intitulado "Tracy Chapman" - que foi logo aclamado pela crítica, e ela passou a realizar tournés e a conquistar o público. Após a aparição num programa de TV, em homenagem aos setenta anos de Nelson Mandela, em junho, a canção "Fast Car" alcançou o topo das vendas nos Estados Unidos, ficando entre as 10 mais executadas da lista da Billboard Hot 100, enquanto outras faixas também ficavam entre as mais ouvidas, "Baby Can I Hold You" entre estas.

O disco vendeu bem, alcançando vários certificados de vendagem da RIAA (discos de platina), e fazendo-a vencer no ano seguinte (1989) quatro Grammy Awards, inclusive a de melhor artista revelação.

Chapman tornou-se, depois disto, uma artista ligada à Amnistia Internacional, participando da tour "Human Rights Now!". Segundo algumas fontes, Chapman tornou-se uma das mais influentes artistas no meio universitário norte-americano, nos anos 80.

O álbum seguinte, Crossroads (1989), não teve o mesmo sucesso comercial. Em 1992, quando lançou o trabalho seguinte - Matters of the Heart - o público estava restrito a fãs dedicados. Apesar de todos acreditarem ter encerrado sua carreira, surpreendeu os analistas em 1995, com New Beginning, que vendeu mais de 3 milhões de cópias apenas nos EUA, e rendeu-lhe um Grammy, em 1997, de melhor canção de rock.



Em 2000 Telling Stories foi um álbum com músicas mais voltadas para o rock que para o estilo pop, que até ali seguia. A música-título do disco foi bastante executada nas rádios européias, e em alguns segmentos norte-americanos. Em 2001 veio a colectânea, batizada de Collection.

O sexto álbum de inéditas foi Let It Rain, de 2002, que Chapman divulgou em tournê pela Europa e EUA em 2003.

Where You Live, sétimo álbum da cantora, foi lançado em setembro de 2005, com o qual realizou excursões pelos Estados Unidos e Europa.

A 11 de novembro de 2008, na comemoração dos vinte anos do lançamento do seu primeiro disco, Tracy Chapman lançou o seu oitavo álbum, Our Bright Future("Nosso futuro brilhante"), dando início no dia seguinte, em Bruxelas, a uma turné européia. Deste novo álbum destaca-se a música "Thinking of you", já considerada uma das mais belas e sensíveis composições de Chapman.


Fonte: Wikipédia

20/11/2014

Lana Del Rey

Sem dúvida uma das minhas cantoras favoritas, seja pelo tom de voz, seja pelo estilo quanto pelas próprias músicas.

Lana del Rey





«Elizabeth Woolridge Grant (Adirondack, 21 de junho de 1985), conhecida por seu nome artístico Lana Del Rey, é uma cantora, compositora, modelo e atriz norte-americana. Del Rey é conhecida por seu estilo retro dos anos 1950 e 1960,assim sendo uma grande referência Hipster.e pela sua semelhança com as famosas pin ups do passado.Lana é uma grande referencias na moda nessa geração,sem contar que para muitos Lana e um dos grandes Sex Symbols dessa geração.Ficou conhecida após postar o vídeo da canção "Video Games" em seu canal através do serviço VEVO e com o lançamento "Born to Die", as canções logo conseguiram se destacar em vários países do mundo no iTunes Store.

Lana Del Rey já havia lançado uma EP chamado Kill Kill em 2008 sob o nome Lizzy Grant. Lançou seu primeiro álbum de estúdio em janeiro de 2010, intitulado Lana Del Ray A.K.A. Lizzy Grant que foi vendido por um breve período antes de ser removido após a editora não poder mais promover o álbum.




Em 30 de janeiro de 2012, através das gravadoras Interscope Records e Stranger Records, lançou seu primeiro álbum de estúdio sob o nome artístico Lana Del Rey, intitulado Born to Die. O álbum gerou sete singles, sendo dois promocionais. No último bimestre de 2012, aconteceu o relançamento do álbum, que foi intitulado Born to Die - The Paradise Edition. Em 2012, o álbum original e seu relançamento totalizaram vendas de mais de 2,9 milhões de cópias, sendo o quarto mais vendido do ano.

Lana Del Rey também tem sido comparada a Nancy Sinatra (filha de Frank Sinatra) pelos críticos de música, embora ela cite outros cantores como sua influência musical.Após ficar conhecida no mundo inteiro, a interprete foi contratada pela empresa de moda "Next Model Management", pela empresa multinacional sueca H&M e pela marca de automóveis Jaguar.

A cantora tem recebido diversas nomeações a prêmios musicais, O álbum Born to Die foi bem recebido pela crítica especializada, fazendo com que ele ficasse entre os 50 melhores álbuns de 2012 segundo rankings de muitas revistas e jornais.

Em 2014 a cantora apareceu em diversas listas de revistas e Blogs elegendo as mulheres mais sexy do mundo. No mesmo ano, a revista FHM a colocou na 70° da lista que elegeu as 100 Mulheres mais Sexy do Mundo, ficando na frente de Ariana Grande, Miley Cyrus e Jessica Alba, também em 2014 a revista MHM elegeu as 100 Mulheres Mais Belas de 2014 Lana aparece em 72°.» - wikipédia



11/11/2014

A vida

«Passei vinte anos sem desejar praticar os ensinamentos espirituais. Passei os vinte anos seguintes pensando que poderia praticar mais tarde. Passei outros vinte anos absorto noutras atividades e lamentando o fato de não ter praticado. Essa é a história da minha vida humana vazia.»

Gungtang


Quantos de nós não nos reconhecemos nestas palavras? Dá-se tanta atenção à parte material (incluindo o corpo físico) que remetemos sempre para segundo ou terceiro plano a melhoria mental, no entanto esta faz parte de nós. O espiritual (acredite-se ou não em almas), a promoção do bom funcionamento do outro lado não material - pensamento, sensação, sentimentos, emoções - é sempre descurado. Mesmo os mais religiosos, muitas vezes praticam determinados rituais, esquecendo-se da base, o ritual em si não é mais do que uma lembrança daquilo que devemos fazer. Tentar sempre melhorar o lado espiritual, tal como fazemos continuamente (ou deveríamos) com o lado físico. Para nos prevenirmos de doenças temos o cuidado de ter a alimentação correcta e protegermos o corpo, mas esquecemos-nos que o lado espiritual também fica doente, que deve ser cuidado constantemente, e como uma aspirina não é solução a médio longo prazo, também não o é um pequeno ritual em frente a um altar.



Se dedicássemos só um bocadinho de tempo à promoção da virtude espiritual que dedicamos à promoção do bem estar material, viveríamos bem melhor e faríamos com que os outros vivessem também, mas em sociedades materialistas como a ocidental, consumimos a nossa vida na melhorial física e material, dizendo sempre que «tenho de tratar da parte espiritual», mas tão absortos no material, deixamos sempre para depois e quando damos por isso já morremos.

06/11/2014

Tempos



«O presente somente tem uma realidade na natureza; coisas passadas somente têm uma realidade na memória; coisas que ainda devem vir não têm realidade alguma. 
O futuro nada mais é que uma ficção da mente que aplica as consequências das ações passadas às ações presentes.»

Thomas Hobbes, Leviatã

Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...