31/07/2014

Liberdade no mundo (1)

Para quem vive numa democracia, ainda que com todos os seus problemas e injustiças, esquece-se muitas vezes (ou nem pesa no assunto, só quando vê algumas notícias de algumas revoluções em países exteriores, mas sempre com o sentimento "de lá", de longinquidade), que mais de metade dos países do mundo vivem sob regimes não democráticos ou semi-democráticos. E lembramos-nos ainda menos, de quão difícil é a manutenção dessa mesma democracia e que uma vez ganha, não significa que seja para sempre.

Os dados que se seguem são retirados do relatório anual da Freedom House.

Para ir directamente ao relatório de 2013: Freedom in the World (em inglês)

Foram analisados 95 países e 14 territórios.

Números de países nos quais aumentou /diminuiu a liberdade


Neste gráfico podemos analisar a diminuição e aumento de liberdade ocorrida ao longo dos vários anos. Note-se que contrariamente ao que seria expectável, a evolução do número dos países em que a liberdade tem vindo a diminuir. Há que lembrar que essa diminuição deve-se em parte pela manutenção da situação em que os países já tinham conseguido, e só uma pequena parte devido à perda da mesma. De qualquer forma, é visível que a linha da "diminuição" cresceu, o que é preocupante.

Mesmo o grau de liberdade flutua dentro do mesmo Estado, na tabela abaixo é possível ver os 20 melhores/piores em relação às mudanças médias de liberdade durante quatro anos.


A liberdade está directamente relacionada com a democracia, com o poder dado aos próprios cidadãos do Estados. O gráfico seguinte poderá ser comparado com o primeiro, o qual ajuda grandemente a compreender a descida da linha do "aumento", pois por aqui se compreende que desde 1998 que não houve uma subida significativa do número de países com democracia, mais uma manutenção do seu número.





22/07/2014

História

Não consigo deixar de ficar fascinada sempre que leio ou vejo algo sobre a história da vida e da Terra. Pensamos na nossa própria História como sendo rica e longa, mas na verdade é bem curta. O mundo maravilhoso que conhecemos hoje em dia, é apenas uma ínfima parte, quase imperceptível na História Completa. 
E mesmo os animais. Quando pensamos em animais, imaginamos mamíferos, aves, alguns peixes e répteis (pode ser que lá nos lembremos dos anfíbios... e se "puxarmos" bem pelo cérebro, lá dizemos... "ahhh, e as bactérias")...Pensamos em nós como os colonizadores, como os "donos" do mundo, mas quão infeliz é esta nossa visão...

Algumas imagens para nos fazer pensar



E quem é que se lembra das Archaea?! Eu não!!!

03/07/2014

Cassandra - A insana


Quem foi a mulher que tentou impedir, em vão, a entrada do Cavalo de Tróia para dentro das muralhas, mas que ninguém ouviu?


Cassandra era filha do rei de Tróia, Príamo, e da rainha Hécuba, era sacerdotisa no templo de Apolo.. Devido à sua enorme beleza, despertou o amor do deus Apolo, que era o deus da Luz, mas também da Adivinhação. Apolo concebeu à princesa o dom da profecia, na condição de que esta se unisse a ele.Nalgumas versões, Cassandra recusou-se a ter sexo com o deus, e despeitado, o deus olímpico, condenou a jovem a que ninguém jamais acreditasse nela e a ser tratada como louca. Noutra versão, inicialmente Cassandra consentiu unir-se a Apolo em troca do dom da profecia, mas então quebrou a sua promessa.
Em vão tentou dissuadir o irmão Páris de ir a Esparta, onde vivia Helena, prevenindo-o de que tal viagem viria a causar a desgraça da sua pátria e mais tarde opôs-se à entrada do cavalo de madeira em Tróia, pois havia visto a destruição da cidade.

De acordo com a lenda, Cassandra instruiu o irmão com o poder da profecia, de forma a este vir a tornar-se profeta. Tal como acontecia com a irmã, as profecias dele eram sempre certas, mas ao contrário com que acontecia com a princesa, as pessoas acreditavam nele.

Cassandra também previu que o primo Eneias escaparia durante a queda de Tróia e viria a fundar uma nova
nação em Roma.

No dia em que a cidade foi tomada, refugiou-se no Templo de Atenas, onde foi violada pelo rei grego Agamémnon. Seduzido pela beleza da princesa, o rei tornou-a sua escrava, e apesar dos avisos desta, partiram juntos para Micenas, onde foram assassinados pela rainha Clitemnestra e pelo seu amante, Egisto.

Cassandra foi enviada para os Campos Elísios após a morte, uma vez que a sua alma foi julgada suficientemente digna pela sua dedicação aos deuses e à sua natureza religiosa.





Fontes: 
http://www.mundos-fantasticos.com/mitologia/grega/deuses-e-herois/
http://en.wikipedia.org/wiki/Cassandra



Desejo

«O condenado à morte deixou transparecer uma alegria comovida ao saber do indulto. Mas ao cabo de algum tempo, acentuando-se as melhora...